11/05/13

Jesus não abandona o barco. Ele acalma a tempestade!

Autor: | Dia: 11/05/13

tempestade-chuva-mar

Marcos 4.35-41 -
35 Naquele dia, quando já era tarde, disse-lhes: Passemos para o outro lado.
36 E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco; e havia com ele também outros barcos.
37 E se levantou grande tempestade de vento, e as ondas batiam dentro do barco, de modo que já se enchia.
38 Ele, porém, estava na popa dormindo sobre a almofada; e despertaram-no, e lhe perguntaram: Mestre, não se te dá que pereçamos?
39 E ele, levantando-se, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E cessou o vento, e fez-se grande bonança.
40 Então lhes perguntou: Por que sois assim tímidos? Ainda não tendes fé?
41 Encheram-se de grande temor, e diziam uns aos outros: Quem, porventura, é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?
(Marcos 4.35-41 – Leia também Mateus 8.23-27 e Lucas 8.22-25)

Essa frase, quando ouvi em uma pregação de meu pai, causou-me muito impacto. Parei para meditar hoje nesta frase e nos textos bíblicos acima e escrevi este texto. O que você lerá nas próximas linhas é a importância de ter Jesus em seu barco, pois Ele não o abandonará jamais, pelo contrário, acalmará as tempestades que sobrevierem durante a sua navegação no mar do mundo espiritual.

Introdução – O contexto


Por várias vezes Jesus, durante o seu ministério, esteve em um barco, e até mesmo chegou a ensinar de dentro de um para uma multidão na praia (ver Marcos 4.1). E nesta ocasião, Marcos nos relata que já era tarde. Após um longo dia de ensino, diretamente de dentro do barco, o Mestre encontrava-se exausto (Ele estava sujeito à condição de homem) e tirou um momento para descansar enquanto navegavam ao outro lado do lago de Genesaré.

De repente, sobre o lago veio uma tempestade, de forma que o barco começou a encher, e os discípulos começam a chamar por Jesus: "Salva-nos, Senhor, que estamos perecendo." (Mateus 8.25), "Mestre, não se te dá que pereçamos?" (Marcos 4.38), "Mestre, Mestre, estamos perecendo" (Lucas 8.24) – nos conta os evangelistas. O relato segundo Marcos nos dá até mesmo a impressão de que os discípulos acreditavam que Jesus não estava se importando com eles nem com o perigo da situação.

Os evangelistas continuam dizendo que Jesus se levantou, repreendeu os ventos e o mar, e fez-se grande bonança. Jesus também não deixou passar despercebida a falta de fé dos seus discípulos, e questionou-lhes por ela: "Por que temeis, homens de pouca fé?" (Mateus 8.26), "Por que sois assim tímidos? Ainda não tendes fé?" (Marcos 4.40), "Onde está a vossa fé?" (Lucas 8.25). Todos se entreolharam admirados pela autoridade de Jesus sobre os ventos e o mar.

O barco e o mar


O barco é o seu ministério. É a sua família. O barco é a sua vida espiritual. Os nossos barcos muitas vezes, para chegar ao destino, ora navega por águas tranquilas, ora navega por águas perigosas. Ora navega com conforto, ora navega em meio às grandes tempestades.

Mas, apesar de tudo, o mar não deve ser sua maior preocupação. O que você deve destacar como o ponto mais importante é se realmente o Mestre está no seu barco. O Mestre aponta o destino e mostra por onde Ele irá navegar (Mateus 8.23; Marcos 4.35; Lucas 8.22), e a nossa escolha é entre navegar com Ele para o destino que Ele for ou navegar sem Ele para outros destinos.

Muitos estão tendo seus barcos afundados pelas tempestades levantadas pelo Diabo por navegarem sem Jesus para outros destinos que Ele não mandou. Todas as vezes que você não levar o Mestre contigo ou sair da rota que Ele escolheu, você terá que enfrentar as consequências da sua escolha sozinho. Lembre-se sempre do exemplo de Jonas.

Jesus acalma a tempestade


Quando há problema durante a navegação, as pessoas costumam culpar o barco (o ministério, a família ou a Igreja), culpar quem está nele (os seus líderes, os seus liderados, os seus familiares) ou culpar quem deu o barco (Jesus) e acaba por muitas vezes preferindo pular na água (abandonar o ministério, a família ou a Igreja). Mas o que não sabem é que no mundo espiritual ninguém sabe nadar. O mar é o mundo, e este jaz no Maligno (1 João 5.19). Quem pula na água acaba morto.

O Diabo levanta as tempestades para jogar o mundo dentro do seu barco até que ele se encha e afunde, afogando todos os que estão nele no mundo. Pular na água só facilita o trabalho do Diabo. Ficar no barco e enfrentar a tempestade são as coisas certas e sensatas a se fazer.


Abandonar o barco faz parte da personalidade de muitos, mas não da personalidade de Jesus. Foi Ele quem lhe deu o seu barco (o seu ministério, a sua família, a sua vida), e Ele ama estar nele.

Quando navegamos pelos mares favoritos de Jesus e com Ele a bordo podemos ter a certeza de uma coisa: Ele, Onipotente, repreenderá qualquer ameaça que se levantar contra a integridade do nosso barco e de todos que estão nele.


Onde está a vossa fé?


Os discípulos pensaram que seria o fim deles durante a tempestade, além de acusarem Jesus de não estar se importando com eles. A resposta de Jesus foi divina. Nos Salmos já era conhecido que Deus tem poder sobre as águas:
"Tu dominas o ímpeto do mar; quando as suas ondas se levantam, tu as fazes aquietar." (Salmos 89.9)

Jesus é Deus Poderoso. Jesus tem poder sobre toda e qualquer tempestade que ameace o seu barco. Com Jesus, nós não temos direito de temer as tempestades. Temos que ter fé. Com Jesus podemos ter a certeza de estarmos seguros, de que chegaremos a salvo ao destino e de que Ele repreenderá as tempestades levantadas pelo inimigo contra o nosso ministério, nossa família e a nossa vida.

Você tem essa fé?


Sobre o Autor:

Silas Yudi Silas Yudi é jovem e cristão, que aprendeu desde cedo acerca do valor do sacrifício de Jesus na cruz pela sua vida. Está sempre buscando aprender algo novo da Palavra diariamente. Leia mais sobre o autor
Gostou? Não copie! A reprodução total ou parcial do conteúdo deste artigo é proibida sem a devida autorização do autor. Plágio é pecado (Jeremias 22:13).
RSS/Feed: Receba automaticamente todos os artigos deste site.
Clique aqui para assinar nosso feed. O serviço é totalmente gratuito.
Twitter: Siga o site Eu Vivo a Bíblia no Twitter.
Facebook: Curta a nossa página no Facebook:
Comentário(s) no Facebook:

Seja o primeiro a comentar!
Postar um comentário

Gostou do que leu? Comente sobre este estudo!
Obs: Todos os comentários são moderados. Regras:
- Não inclua links desnecessários no seu comentário;
- Não use palavras depreciativas, este é um site cristão;
- Escreva somente sobre o assunto do post; se deseja falar algo não relacionado ao post use o Formulário de Contato;

Os comentários no Facebook e no próprio site representam a opinião dos seus respectivos autores, e não do autor do site.